JS Corporex - шаблон joomla Mp3

Clamar.org

Artigos

E QUANDO SÓ RESTA A ORAÇÃO...

 

Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.

Habacuque 3:17,18

 

George Müller é um dos nomes mais lembrados em história de missões quando se trata da questão da oração. Acredito que boa parte dos cristãos que conhecem um pouco sobre missões ou que já participam de reuniões missionárias, já ouviu falar do maravilhoso exemplo de fé deixado por George Müller. Ele foi um jovem missionário polonês que deixou seu país e família aos 24 anos para servir a Deus socorrendo os necessitados e abrindo orfanatos.

Como marca de seu ministério George Müller tem um registro de 50.000 orações respondidas ao longo de seu ministério. Outro registro impressionante da vida de Müller é o fato de ele ter levantado fundos de cerca de 100 milhões de dólares sem nunca ter pedido ofertas para realizar seu trabalho. Como um homem que teve a vida inteira devotada em completo serviço a Deus através da oração, ele teve maravilhosas e fascinantes experiências que nos servem de exemplo.

Com certeza a história mais conhecida, contada e recontada do ministério de George Müller é o fascinante testemunho sobre aquela fria manhã em um de seus orfanatos em que todos se levantaram e se dirigiram a mesa do refeitório para terem uma refeição, mas não havia mais nada a comer, a mesa estava vazia. Müller, porém, juntou todas as crianças e pediu que todos orassem agradecendo a Deus pelo alimento. Mesmo sem entenderem, as crianças atenderam ao pedido e oraram com ele.

Ao findarem a oração ouviram um repentino e agudo bater na porta. Nenhum deles poderia imaginar que naquele exato momento Deus já estava respondendo às suas orações. Era um carroceiro dizendo que sua carroça havia quebrado ali na porta do orfanato e ele não poderia fazer a entrega dos pães em diversos lugares em tempo, assim ele queria saber se o orfanato gostaria de receber aqueles alimentos. Assim, todos ali glorificaram a Deus e receberam os aqueles pães.

A vida de George Müller, esta, entre outras impressionantes histórias, me faz refletir no poder da oração quando todos os recursos se esgotam. Quantos de nós já não ficamos sentados em uma sala de espera em um hospital em temor pela vida de um ente querido que está passando por uma cirurgia ou por momento critico em sua saúde? Ou quantos de nós já não passamos por uma crise financeira em que não encontramos caminhos para saída, as coisas parecem que só pioram a cada notícia que chega? Quantos pais, irmãos e irmãs não sofreram profundamente por verem um parente se deteriorando na dependência profunda das drogas? Muitos de nós já passamos por situações tristes e com pouca esperança de superação. Momentos em que percebemos nossas limitações e só nos resta a oração.

Os momentos difíceis fazem parte da vida, e muitos de nós sofremos ainda mais com eles enquanto não entendemos isso. Muitas vezes o sofrimento se alonga quando deixamos que a oração passe a ser o ultimo recurso que buscamos. Em uma sociedade tão imediatista como a que vivemos o ser humano tem a tendência de buscar respostas prontas ou que tenham um caminho mais curto. Buscar a Deus em oração parece uma forma pouco concreta e vagarosa de se resolver problemas imediatos.

A bíblia nos mostra muitos exemplos de servos de Deus que enfrentaram momentos críticos em suas vidas, momentos que pareciam completamente perdidos. Vem a minha mente pessoas como Jó, que chegou a uma desesperança tão grande que disse: “Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR.” Jô 1: 20, 21. As palavras de Jó mostram o quanto ele já estava conformado em perder tudo apesar da sua fé. O profeta Elias chegou a um estado depressivo tão grande por pensar estar sozinho na luta contra o pecado e corrupção do povo que pediu a Deus a sua própria morte:Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais”. 1 Reis 19:1-4.

Estes exemplos nos ensinam dois princípios muito importantes que eu gostaria de compartilhar, o primeiro é que; enquanto Deus não diz que acabou definitivamente não acabou. Mesmo em meio ao mais profundo desespero que muitas vezes é alimentado pelas más notícias, Deus sempre será nosso socorro: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia”. Salmos 46:1. Deus mostrou a Elias que outros 7.000 fiéis a Deus ainda restaram no reino de Israel, e que ele não estava sozinho. A nós nos basta permanecer acreditando, confiando que ele está agindo naquele momento, mesmo que não o vemos. Temos que continuar crendo que ele está pronto a agir com sua infinita graça e poder na vida de seus amados filhos.

O segundo princípio que devemos lembrar em qualquer que seja a situação que estejamos enfrentando é que Deus está com seus ouvidos inclinados à oração dos Seus filhos, e isso faz toda a diferença. Quando Deus move sua mão para socorrer seu povo não há o que possa deter: "Ainda antes que houvesse dia, EU SOU; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?" Isaías 43:13. Depois que Jó passou por momentos muito difíceis e já havia recebido o socorro divino ele concluiu: “Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido”. Jó 42:2. Deus está pronto a nos socorrer, não importa a grandeza ou o grau de dificuldade da situação que enfrentamos Deus pode reverter tudo de forma grandiosa, basta clamarmos a Ele.

Com certeza enfrentamos e continuaremos a enfrentar momentos turbulentos em nossas vidas. Continuaremos a passar por lutas que parecerão ser devastadoras, certamente isso não mudará. Mesmo isso acontecendo o que pode mudar é a nossa forma de enfrentar estas situações, o que pode mudar é a forma em que vamos bater de frente com cada luta. Lembre-se trazer a oração como prioridade, ou melhor, como estilo de vida pode fazer uma diferença muito grande no momento da batalha.

Persevere em oração.

Francisco Rodrigues.

 

You have no rights to post comments